sábado, 28 de julho de 2012

Laura e o Nº 05

Laura: pura simpatia...

Lembro das horas, minutos e segundos
Anunciando sua chegada triunfal...
Um doce sorriso ingênuo, dos mais profundos,
Repleta de paz, de alegria, sem igual.
Aquela que é “digna de louros”
Respondeu ao chamado Divino:
Única, com o número 05 em seu destino,
Apaixonante, como a arte e o sonho no mundo,
Livre, a pisciana, segue. Da vida, não perde um segundo.

(Guilherme Ramos, de 16/03/2012, 13h15 a 28/07/2012, 00h25. E o nº 5 volta a aparecer. Minha filha caçula, Laura, fez às 5h21, 5 meses. E levei outros 5 meses para terminar esse poema... Ah! Esses mistérios, esses mistérios... Engraçado que escrevi uma crônica sobre seu nascimento em poucos dias. Hum... Será que Laura é PROSA e Hannah, a mais velha, é que é POESIA? Rssss... Bem, não importa: meu amor por ambas é indescritível. E elas são tanto meus melhores romances, quanto minhas melhores poesias...)

1 comentários:

Carol disse...

Essa foto dela é perfeita!
E sua escrita sempre primorosa!
Sua fã incondicional!

Postar um comentário

Sua participação aqui é um incentivo para a minha criatividade. Obrigado! E volte mais vezes ao meu blog...

 
;